Loja Fina Flor

Loja Fina Flor

sexta-feira, 9 de outubro de 2015

RN registra aumento de apreensões de armas; mortes violentas crescem

O Rio Grande do Norte registrou um aumento do número de armas apreendidas no estado em 2014, se comparado com os dados do ano anterior. Os dados são da 9ª edição do Anuário Brasileiro de Segurança Pública, divulgado nesta quinta-feira (8). Ao todo, foram 968 armas de fogo apreendidas em números absolutos, 18 a mais que em 2013. Contudo, o número de mortes violentas cresceu no mesmo período, com destaque para os latrocínios.



Segundo o relatório, os órgãos ligados à Secretaria Estadual de Segurança Pública e Defesa Social do Estado (Sesed) foram os principais responsáveis pelas apreensões de armas de fogo no RN em 2014. Ao todo, foram 464 armas apreendidas, número menor que o registrado em 2013, com 493 apreensões.     
A Polícia Federal também teve atuação importante nesse trabalho. No total, foram 451 apreensões feitas pela PF no RN (46,6% do total no estado), 65 a mais que no ano anterior.
Já a Polícia Rodoviária Federal registrou um número menor de apreensões no ano passado. Segundo o levantamento, foram 68, contra 103 ocorridas em 2013.
Os dados colocam o RN como o 6º pior número de apreensões do país durante 2014 em números absolutos, sendo ainda o último do Nordeste, mesmo com o crescimento de 2% em relação a 2013. O Piauí foi o estado da região com maior crescimento percentual de apreensões, com um total de 63%.

Brasil registra queda nas apreensões de armas; mortes violentas crescem 

Ainda segundo o levantamento feito pelo anuário do Fórum Brasileiro de Segurança Pública, o Brasil registrou uma queda no número de apreensões de armas de fogo ilegais em 2014. Segundo o relatório, foram 118.379 recuperadas. Em 2013, o total foi 128.908.
Na prática, essa redução no número ajuda a explicar o aumento do número de mortes violentas no país, que passou de 55.878 casos em 2013 para 58.559 em 2014. O RN também registrou crescimento deste dado, saltando de 1.624 em 2013 para 1.704 no ano passado.     
Destes, destaca-se o grande crescimento dos casos de latrocínio (roubo seguido de morte), que passou dos 16 em 2013 para 61 em 2014.



Fonte: Tribuna do Norte.

Nenhum comentário:

Postar um comentário