Loja Fina Flor

Loja Fina Flor

quinta-feira, 18 de fevereiro de 2016

Em programa de rádio, ministro fala da mobilização da educação contra o mosquito.


“Há uma grande mobilização para que a gente comece uma longa caminhada para combater, de forma implacável, o Aedes aegypti”, afirmou o ministro da Educação, Aloizio Mercadante, no programa Bom Dia, Ministro, da Empresa Brasileira de Comunicação (EBC). A convocação é para o Dia Nacional de Mobilização da Educação contra o Zika que acontece nesta sexta-feira, 19, em todo país.      
A iniciativa integra os esforços do governo federal na promoção de ações de orientação à população para o combate aos criadouros do mosquito transmissor da dengue, da febre chikungunya e do vírus zika. O objetivo é aproveitar o período de volta às aulas para incluir as comunidades escolares nas ações de combate e prevenção ao mosquito.
A escola, explicou o ministro, por reunir um grande número de pessoas em uma estrutura organizada, é um importante meio de mobilização social. “Somos 60 milhões de estudantes, professores e servidores no Brasil. Na sala de aula podemos manter informada a juventude e as crianças e elas levarem para dentro de casa uma nova atitude, porque não adianta fazer apenas um dia de mobilização, o dia é para todo mundo parar e refletir, tem que ser uma campanha permanente”, disse Mercadante. 
O dia de mobilização será dedicado à mobilização de estudantes, professores, servidores técnicos e pais de todos os estabelecimentos de ensino do país, incluindo as 188.673 escolas de educação básica, as 63 universidades federais, os 40 institutos federais e Centros Federais de Educação Tecnológica. A iniciativa terá participação das secretarias estaduais e municipais de educação, além das Forças Armadas.       
A mobilização dá prosseguimento ao proposto no Pacto da Educação Brasileira contra o Zika, firmado no início do mês entre o MEC, demais representantes do governo federal, de estados e municípios, além de instituições e organizações públicas e particulares.   
A expectativa é usar o alcance das redes federal, distrital, estaduais e municipais de educação, em todos os níveis, da pré-escola à pós-graduação, para levar informações sobre as formas de extermínio do mosquito e identificação da doença. O MEC disponibiliza material didático para ser utilizado em sala de aula, além de apoiar a produção científica e a pesquisa sobre o vetor e as suas doenças.


Fonte: Assessoria de Comunicação Social

Nenhum comentário:

Postar um comentário