Loja Fina Flor

Loja Fina Flor

sexta-feira, 27 de janeiro de 2017

Brasileiros ilegais nos Estados Unidos estão à beira da deportação: "É ilusão tentar se esconder", diz especialista.



Ser imigrante ilegal nos Estados Unidos nunca foi tarefa fácil. A partir do decreto do presidente Donald Trump, na última quarta-feira (25), tal missão se tornou ainda mais difícil, por ter tornado os ilegais praticamente foragidos. A ordem executiva assinada por Trump agora possibilita as polícias locais - municipais e estaduais - de exercerem funções de imigração e solicitarem comprovação de "status" migratório das pessoas que forem abordadas.
Desta maneira, segundo conta Leonardo Freitas, ex-agente federal americano, os cerca de 80 mil brasileiros que estão ilegalmente nos Estados Unidos, nunca estiveram tão na mira das autoridades quanto agora. Eles correm sério risco de serem deportados, com a nova determinação.

— O perfil do ilegal brasileiro, em geral, é aquele voltado a serviços e de baixa escolaridade, chamado de alto risco na visão da atual administração. Esses imigrantes são realmente a bola da vez. Tendem a ser os mais afetados com a nova diretriz e muitos deles vão receber visitas da imigração na porta de casa dentro em breve, não tenho dúvida nenhuma em relação a isso.


No momento, são cerca de 400 mil brasileiros (entre legais e ilegais) que moram em território americano, segundo Freitas, um dos sócios da Hayman-Woodward, consultoria especializada em desenvolvimento de negócios e expatriação de pessoas físicas e jurídicas nos Estados Unidos. No país, há cerca de 42 milhões de imigrantes, dos quais 11 milhões são ilegais. Para os ilegais, não há como escapar, segundo ele, caso as autoridades iniciem realmente uma busca, incluindo de brasileiros.


— Posso dizer o seguinte: trabalhei por 15 anos no Departamento de Segurança Nacional desse país. Se eu quiser saber onde você está nesse exato momento no Brasil, eu consigo. As autoridades aqui não vão saber onde os ilegais estão dentro do país? É ilusão tentar se esconder. Quando o FBI, o serviço de imigração, as polícias querem encontrar as pessoas, eles encontram. A pessoa sempre deixa rastros, seja telefônico, financeiro, o que for. Vai ser encontrada, não adianta, pode se esconder na montanha que vai ser achada.


O consultor ressalta que menos de 15% dos brasileiros ilegais cometeram crimes e que, tanto os legais quanto os ilegais do Brasil, têm uma importante parcela de contribuição na economia americana. Lembra que empresas como a Gerdau, em relação ao aço, o Burguer King (com cotistas brasileiros) e a JBS, na área de carnes, são potências dentro do mercado interno dos Estados Unidos.


— O Brasil tem uma contribuição maior do que a média de outras nacionalidades.  71% dos brasileiros acima de 16 anos nos Estados Unidos estão no mercado de trabalho, contra 66% dos imigrantes em geral. É algo significativo. Até os ilegais contribuem, é muito comum a pessoa ter uma empresa, pagar impostos, gerar empregos mas não estar legalizada.




Fonte: R7

Nenhum comentário:

Postar um comentário