Loja Fina Flor

Loja Fina Flor

domingo, 15 de janeiro de 2017

Governo do RN planeja transferir líderes de rebelião para outros presídios do Estado.





O governo do Rio Grande do Norte deve transferir seis presos da Penitenciária Estadual de Alcaçuz, em Nísia Floresta, região metropolitana de Natal (RN), para outros presídios do Estado. Eles seriam os líderes da briga entre facções que causou a morte de ao menos 10 detentos. O objetivo da medida é enfraquecer possíveis reações dos detentos, disse, neste domingo (15), o secretário da Justiça e da Cidadania, Wallber Virgolino.

"Os presos serão, possivelmente, transferidos dentro do próprio Rio Grande do Norte para enfraquecer possíveis ações criminosas que venham a ocorrer", disse. Ele, porém, não citou datas ou locais sobre essas prováveis transferências.

O secretário não confirmou o número de vítimas informado anteriormente pelo governo estadual. "Inicialmente, é prematuro a gente dar qualquer número de mortos. A gente trabalha em cima de 10. Isso pode ser superior, também pode ser inferior". Ele aguarda o término da intervenção da polícia no presídio para dar um número oficial.
Virgolino confirmou a informação de que os presos estavam soltos nos pavilhões, já que as celas do presídio estão em reforma por conta de uma última rebelião. "Os presos já se encontravam soltos. Mas a gente já tem um planejamento para mexer com esses apenados para conter essa onda de novos motins".
Segundo o secretário, a briga de facções no Rio Grande Norte envolve o PCC e o Sindicato do Crime do RN. "Existe uma facção nacional que tenta dominar o Brasil, e há facções locais tentando impedir esse crescimento. "
A ação, diz, foi estimulada pelas rebeliões no Norte. "Todo o sistema prisional do país está tenso neste momento. A situação do Norte estimulou a situação daqui, mas a situação complemente diferente. Eles viram lá [e se inspiraram]", afirma. "Não haverá punições ou exonerações [a agentes púbicos]. A gente viu que é uma guerra, e ela é decidida em detalhes". 





Fonte: Do UOL, em São Paulo e colaboração em Maceió

Nenhum comentário:

Postar um comentário