Loja Fina Flor

Loja Fina Flor

quinta-feira, 5 de janeiro de 2017

Poupança tem saldo positivo de R$ 10 bilhões em dezembro, mas fecha 2016 com déficit de R$ 40 bilhões.


Em 2016, a poupança teve o 2º pior resultado da históriaGetty Images
Os brasileiros aproveitaram o último mês de 2016 para poupar parte dos seus rendimentos. De acordo com informações reveladas nesta quinta-feira (5) pelo BC (Banco Central), a poupança fechou dezembro com um volume de depósitos R$ 10,6 bilhões superior ao de saques. No período, foram aplicados R$ 201.151.458 e retirados R$ 190.482.910 na caderneta.
Apesar do resultado positivo de dezembro, o saldo da poupança fechou o ano de 2016 no vermelho em R$ 40,7 bilhões, fruto de R$ 1,989 trilhão de saques e R$ 1,948 trilhão de depósitos. Trata-se do segundo pior resultado já registrado pela aplicação.
O único resultado negativo pior do que o de 2016 foi registrado em 2015, quando o saldo da poupança ficou negativo em R$ 53,5 bilhões, com R$ 1.959 trilhão retirados e R$ 1.906 trilhão aplicados na caderneta.
O resultado de dezembro é o segundo positivo seguido contabilizado pela caderneta. Em novembro, a poupança teve o primeiro mês com depósitos maiores do que os saques no ano. Na ocasião, o saldo da aplicação foi positivo em R$ 1.8 bilhão, fruto de R$ 169.773.528 aplicados e R$ 167.892.399 retirados.
O resultado de dezembro é também o mais positivo para o mês desde 2013 e o mais positivo em 35 meses. Na comparação com dezembro de 2015, o resultado da caderneta quase dobrou. No mesmo mês daquele ano, os depósitos superaram as retiradas em R$ 4,7 bilhões. O resultado do período contou com R$ 197.960.251 de aplicações e R$ 193.170.298 de saques.
A acentuada deterioração da caderneta se dá por conta da piora do cenário econômico, com a alta da inflação e do aumento do desemprego. Além disso, outros investimentos se tornaram mais atrativos ao apresentarem rentabilidade maior.
A remuneração da poupança é formada por uma taxa fixa de 0,5% ao mês mais a TR (Taxa Referencial) — esse cálculo vale para quando a taxa básica de juros, a Selic, está acima de 8,5% ao ano e atualmente está em 14,25% ao ano.



Fonte: R7

Nenhum comentário:

Postar um comentário