Loja Fina Flor

Loja Fina Flor

sexta-feira, 24 de fevereiro de 2017

Comitiva potiguar apresenta a chineses plano para porto privado no RN.

Cidade portuária de Tianjin, norte da China

Desejo antigo da classe política e de empresários do Rio Grande do Norte, o plano de construção de um novo porto privado no Estado foi apresentado pela comitiva potiguar a empresários chineses durante reunião realizada na Câmara de Comércio da China, localizada em Hong Kong. No encontro, além do porto, foi discutida também parcerias e novos negócios na área da fruticultura, da pesca do atum e das energias renováveis. A comitiva potiguar é composta pelo governador Robinson Faria (PSD), o deputado federal Rafael Motta (PSB), o secretário estadual de Desenvolvimento Econômico, Flávio Azevedo, e o presidente da Potigás, Beto Santos, além de empresários potiguares.


“A comitiva potiguar apresentou não só as potencialidades do Rio Grande do Norte, como também a necessidade de construção de um porto privado para escoamento da produção, como a da fruticultura. O Rio Grande do Norte precisa de investimentos em infraestrutura e é isso que estamos fazendo aqui, buscando parcerias econômicas e investimentos nessa área”, afirmou o deputado federal Rafael Motta, acrescentando que a Câmara de Comércio da China tem mais de 4 mil membros e controla mais de 50% da força de trabalho da cidade.


Depois de Hong Kong, a comitiva segue para Xangai, onde deverá ampliar os debates sobre energias renováveis e assinar um protocolo de intenções com uma das maiores empresas do mundo na área de energia solar. “Estamos bastante otimistas. Depois de Hong Kong, nós iremos para Xangai assinar um protocolo de investimentos com a Chint, uma das maiores empresas do mundo no setor”, afirmou o governador Robinson Faria.
Integrante da Comissão de Minas e Energias da Câmara dos Deputados e membro da Frente Parlamentar de Engenharia, Infraestrutura e Desenvolvimento Nacional, Rafael Motta intermediou, ainda no Brasil, o encontro entre o governo do Estado e a empresa Chint, o que posteriormente resultou nessa reunião na China e a possibilidade de investimentos em diversas áreas do Estado.




Fonte: Agora RN

Nenhum comentário:

Postar um comentário