Loja Fina Flor

Loja Fina Flor

sexta-feira, 24 de março de 2017

Fátima admite que recebeu R$ 1,1 milhão da JBS, mas nega “contato direto” com doador.

Senadora Fátima Bezerra, do PT

O coordenador da campanha de Fátima Bezerra (PT) ao Senado em 2014, Raimundo Alves, admitiu nesta quarta-feira 22 que a empresa JBS S/A efetuou doações oficiais à campanha da petista da ordem de R$ 1,165 milhão dois anos atrás. A gigante do setor alimentício, responsável pelas marcas Seara e Big Frango, é uma das 32 investigadas na Operação Carne Fraca, deflagrada pela Polícia Federal na última sexta-feira 17. A empresa é acusada de pagar propina a fiscais do Ministério da Agricultura para vender produtos adulterados com produtos químicos e carnes vencidas.
Em nota enviada à redação do Agora Jornal, Raimundo confirma que a empresa apareceu, de fato, nos registros de prestação de contas da campanha da senadora, mas sempre como “doador originário”, exatamente conforme ressalva contida na matéria, publicada no dia 20 de março. “A empresa era a fonte das doações, mas a captação dos recursos e a destinação destes à campanha da senadora Fátima Bezerra foram de responsabilidade da Direção Estadual do PSD/RN e da Direção Nacional do PT”, traz um trecho do documento.
Ainda de acordo com Raimundo, “em nenhum momento a coordenação de campanha ou a senadora Fátima teve qualquer contato com o doador”. Apesar de em nenhum trecho da matéria o Agora Jornal afirmar que houve irregularidades nas doações, o autor da nota complementa afirmando que, à época, o financiamento empresarial de campanhas era permitido pela legislação eleitoral.
Por fim, o coordenador da campanha petista ressaltou que a senadora Fátima Bezerra sempre atuou como defensora do fim do financiamento empresarial de campanhas, “por entender que mesmo as doações lícitas distorcem o sentido da democracia representativa”.




Fonte: Agora RN

Nenhum comentário:

Postar um comentário