Loja Fina Flor

Loja Fina Flor

domingo, 27 de setembro de 2015

Hamilton vence no Japão e comemora marca de Senna na F1; Massa é 17º


Depois do susto em Cingapura, Lewis Hamilton retomou o domínio na temporada 2015 da Fórmula 1 ao vencer na madrugada deste domingo o GP do Japão. O inglês ultrapassou o companheiro de Mercedes, o alemão Nico Rosberg, na largada e não foi mais alcançado pelos rivais até a bandeira, na qual pôde celebrar mais uma grande marca na carreira. Ele igualou o recorde de vitórias do ídolo Ayrton Senna no circuito de Suzuka. Felipe Massa, após sofrer um toque na largada, chegou em 17º. Felipe Nasr abandonou nas voltas finais.
Ao vencer pela oitava vez na temporada, Hamilton alcançou a marca de 41 vitórias de Senna. Inglês e brasileiro agora dividem o quarto posto entre os maiores vencedores de corrida da F1. Estão atrás do alemão Sebastian Vettel, terceiro colocado em Suzuka, com 42 triunfos, do francês Alain Prost (51) e do alemão Michael Schumacher (91).
Para Hamilton, a marca tem sabor ainda mais especial por ser conquistada no circuito onde Senna conquistou seus três títulos mundiais. "Para mim, vir até aqui para correr onde eu costumava ver Ayrton pilotar e ainda vencer...", comentou o inglês, emocionado. "Não consigo descrever a sensação. Não parece real para mim agora."   
O líder do campeonato valorizou o feito em Suzuka também por ter levado o susto na corrida passada. Em Cingapura, onde poderia ter antecipado a grande marca, ele teve problemas em sua Mercedes e abandonou pela primeira vez na temporada. Uma semana depois, o inglês retoma o domínio e se coloca mais perto do título.
Com esta vitória, o inglês ampliou a vantagem sobre Rosberg no campeonato, de 41 para 48 pontos. Tem agora 277 pontos, contra 229 do companheiro de Mercedes. Vettel, em terceiro, tem 218.
  
Para buscar o novo triunfo, o inglês exibiu superioridade desde a largada, quando passou Rosberg e assumiu a ponta. Até o final, ele não seria ameaçado pelos rivais, nem mesmo durante as paradas nos boxes. Ele aproveitou a boa vantagem conquistada na pista para se manter em primeiro ao longo das 53 voltas, cruzando a linha de chegada com 18 segundos de frente sobre o alemão.      Rosberg teve mais dificuldade para buscar o segundo lugar do pódio. Logo na largada perdeu posições também para Vettel, da Ferrari, e para o finlandês Valtteri Bottas, da Williams. Mais atrás, Massa se chocou de leve com a Red Bull do australiano Daniel Ricciardo. Os dois tiveram pneus furados e precisaram ir ao box mais cedo, o que comprometeu a corrida de ambos.  
Brasileiro e australiano permaneceram no pelotão do fundo durante quase toda a corrida, sem conseguir emplacar uma corrida de recuperação. Ricciardo terminou a prova em 15º, duas posições atrás do companheiro Daniil Kvyat, que fez boa corrida apesar de ter largado do pit lane por ter trocado o chassi da sua Red Bull. Tudo consequência do forte acidente que sofreu no treino de sábado.    
Enquanto Massa sofria para recuperar o estrago causado no início da prova, Hamilton disparava na ponta e Rosberg tentava resgatar as posições perdidas no início. O alemão só passou Vettel e Bottas na segunda rodada de parada nos boxes. Ao antecipar o pit stop, deixou o piloto da Ferrari para trás e se consolidou no segundo posto. Felipe Nasr teve grande desempenho no começo da corrida. Largou em 16º e ganhou três posições na sequência. Depois, se defendeu bem das investidas do holandês Max Verstappen, da Toro Rosso, e até ultrapassou o companheiro de Sauber, o sueco Marcus Ericsson. No entanto, o brasileiro começou a perder ritmo na segunda metade da prova, com os pneus duros.     
Tanto ele quanto Ericsson passaram a perder seguidas posições, sem conseguir acompanhar os pilotos que brigam por uma vaga no Top 10, a zona de pontuação da corrida. O sueco ainda cruzou a linha de chegada em 14º. Nasr figurou em 20º e último lugar nas voltas finais, antes de abandonar.      Os pilotos da Fórmula 1 voltam à disputa daqui a duas semanas. A próxima etapa será realizada no circuito de Sochi, no GP da Rússia, no dia 11 de outubro.




Fonte: Via Tribuna do Norte

Nenhum comentário:

Postar um comentário