Loja Fina Flor

Loja Fina Flor

segunda-feira, 8 de maio de 2017

RN tem 'Dia D' de vacinação contra a Influenza.

Mutirão de vacinação acontece no próximo sábado (13) no RN (Foto: Reprodução/TV Diário)

Os postos de saúde do Rio Grande do Norte participam no próximo sábado (13) do 'dia D' de vacinação contra a influenza. No RN, 863.335 pessoas fazem parte do público a ser vacinado até o dia 26 de maio.
Neste ano a meta do Ministério da saúde é que seja vacinado pelo menos, 90% de cada um dos grupos prioritários para a vacinação, diferente dos anos anteriores em que a meta era de vacinar apenas 80% deste público.
A campanha começou dia 17 de abril e se estenderá até o dia 26 de maio. Até esta segunda-feira (8) no RN foram vacinadas 159.058 pessoas, o que corresponde a 22,40% do público alvo.


“Ainda precisamos vacinar uma média de 700 mil pessoas e por isso, solicitamos que todos que se encontrem dentro dos grupos prioritários procurem a Unidade Básica de Saúde mais próxima de sua casa. Lembramos que a vacina contra gripe além de segura é capaz de reduzir as complicações que podem produzir casos graves da doença, internações ou, até mesmo, óbitos. Estudos demonstram que a vacinação pode reduzir entre 32% a 45% o número de hospitalizações por pneumonias e de 39% a 75% a mortalidade por complicações da influenza”, explica a coordenadora do Programa Estadual de Imunização, Katiucia Roseli.


Seguindo a recomendação da OMS, os grupos prioritários para a vacinação da Influenza são os indivíduos com 60 anos ou mais de idade, as crianças na faixa etária de 6 meses a menores de 5 anos de idade (4 anos, 11 meses e 29 dias), as gestantes, as puérperas (até 45 dias após o parto), os trabalhadores da saúde, os povos indígenas, os grupos portadores de doenças crônicas não transmissíveis e outras condições clínicas especiais, os adolescentes e jovens de 12 a 21 anos de idade sob medidas socioeducativas, a população privada de liberdade e os funcionários do sistema prisional. Também serão incluídos para a vacinação, neste ano, os professores das escolas públicas e privadas que estejam atuando em sala de aula. Essa definição de grupos prioritários é respaldada por estudos epidemiológicos e pela observação do comportamento das infecções respiratórias, que têm como principal agente os vírus da gripe. São priorizados os grupos mais suscetíveis ao agravamento de doenças respiratórias.




Fonte: G1 RN

Nenhum comentário:

Postar um comentário